Uma fêmea bacalhau pode produzir cerca de

3 a 9 milhões
de ovos

de uma só vez!

O bacalhau pode viver mais de

20 anos

e pesar até 90kg.

O bacalhau é um animal…

carnívoro!

Alimenta-se de uma variedade de peixes, como arenques, pescadas ou tamboris. 

Grandes conhecedores e navegadores do mar do norte, os vikings não podiam deixar de pescar
e consumir bacalhau, conservando-o por

secagem ao ar frio (‘stockfish’),  

uma das mais antigas técnicas de conservação de alimentos. Este produto era também exportado para regiões
mais distantes como o norte da atual Alemanha.

Cod Wars ou
‘Guerras do Bacalhau’.

Parece ficção, mas não é. Não foi um conflito armado mas sim uma série de confrontos entre a Islândia e o Reino Unido entre as décadas de 1940 e 1970 por disputa de direitos de pesca. 

Lembra-se do Óleo de Fígado de Bacalhau que a sua mãe o obrigava a consumir? Apesar do mau sabor, é um suplemento rico em

ómega-3 e
vitaminas A e D,

que faz muito bem à saúde!

O prato britânico de fast food por excelência,
servido em milhares de pubs e restaurantes,

fish and chips,

é confecionado maioritariamente com bacalhau.

Natal em Portugal sem bacalhau não sabe a Natal, mas noutros países também se consome este gadídeo, como é o caso da Noruega, onde que se aprecia um prato designado de

lutefisk

bacalhau preparado com soda cáustica e depois cozido a vapor.

O nome científico do bacalhau, Gadus morhua, deriva da junção da forma latinizada do grego

gados (pescada)

juntamente a morue, a palavra francesa para bacalhau.  

Os pescadores de bacalhau portugueses tinham especial devoção a

Nossa Senhora,

nas suas variadas designações: Nossa Senhora dos Aflitos, Nossa Senhora dos Navegantes e Nossa Senhora da Nazaré. 

Durante os 60 anos de domínio Filipino em Portugal, a frota bacalhoeira portuguesa
foi quase totalmente desmantelada, pois os navios foram necessários para aumentar a tão conhecida

Armada Invencível Espanhola,  

que acabou por ser destruída durante uma tentativa de invasão ao Reino de Inglaterra.

Tudo se aproveita na pesca do bacalhau… até o conteúdo dos

estômagos

dos bacalhaus acabados de trazer para os navios, tal como pequenos peixes que seriam reutilizados como isco no dia de faina seguinte. 

Na pesca do bacalhau é igualmente importante

pescar lulas,

utilizadas como isco preferencial. No início do século XX até se premiava com uma garrafa de aguardente o primeiro pescador a apanhar uma lula!

Um dos piores sofrimentos dos pescadores de bacalhau à linha eram as

feridas nas mãos,

causadas não só pelo frio intenso e pela água salgada, mas também pela impossibilidade de utilizarem luvas,
já que estas ficam sempre encharcadas durante o processo.